27 agosto 2013

Ainda no ventre


Era uma vez um menino
Ele tinha um coração pequeno
Mas acelerado
Que batia no ritmo da felicidade
Da vontade de viver.
Menino pequeno 
Crescia no momento certo
Em que seus órgãos se formavam.
Lindo e amado
Dormia no esconderijo perfeito
Secreto e cheio de ternura.
Suas mãos ainda pequenas
E suas pernas fortes
Cresciam 
E eu o amava a cada dia mais. 
Amor de mãe.