25 dezembro 2010

E como dizia ele...



"...não me importo com as rimas. Raras vezes há duas árvores iguais, uma ao lado da outra. Penso e escrevo como as flores têm cor mas com menos perfeição no meu modo de exprimir-me porque me falta a simplicidade divina de ser todo só o meu exterior. Olho e comovo-me, comovo-me como a água corre quando o chão é inclinado, e a minha poesia é natural como o levantar-se vento..." 
(Alberto Caeiro) 

p.s.(faço de suas palavras as minhas.)



2 comentários:

  1. Oi Thali...
    Após almoço, família e os tumultos resultantes desta união, k estou eu relaxando lendo os blogs. Adoro Alberto Caeiro, gosto muito da poesia " O guardador de rebanhos " é muito boa.
    Acredito que quando escrevemos o que vale mesmo é sentimento que passamos a outra pessoas. Ainda não consegui ler muitos posts seu, mas uma coisa eu já sei, vc escreve com a alma e isto eu acho que é o melhor estilo.
    Beijos e Até....

    ResponderExcluir
  2. obrigada querida...sempre tento colocar os sentimentos que estou sentindo no momento..as vezes consigo transmiti-los..é bom escrever com compromisso com a verdade em que se vive! beijos.. estou sempre visitando o PALAVRIANDO também. =D

    ResponderExcluir