22 fevereiro 2011

Jogue os dados

Ela sopra as cartas e joga os dados
Para seguir e fazer melhor, 
erguer um castelo mais forte, à sua altura;
Sente os desafios lhe apunhalando 
E os limites a beira de seu abismo;
Tem medo, claro!
(Tenho medo de sentir falta, se porventura um dia não mais ao meu lado estiver.)
Ela amou antes mas se ela te ama agora o que mais importa?
Ela não é perfeita e tu também não és
Pode ser que nunca sejam perfeitos juntos...
Isso te incomoda?
Mas se ela consegue te fazer rir 
Se consegue te trazer felicidade com pequenos gestos
Se te seduz como mulher e te faz homem
Se o beijo te enfeitiça
E seu cheiro te aproxima
Porque então não agarra-a e lhe dá tudo que tens de bom?
Porque não desiste do desconhecido que o aproxima da perda
Desse estranho que a afasta, e tu sabes que poderás nunca mais tê-la novamente em teus braços.
Qual o motivo de seguir com tal projeto?
Coisas muito melhores podem vir a lhe acontecer,
Podem ser muito mais atraentes do que já pôde ver e sentir,
Sentimentos de prazeres intensos, muito mais amor e cumplicidade.
No jogo dos dados se viu claramente que ela poderá não pensar em ti 24h por dia,
Mas dar-te-á sempre uma parte dela que te iluminará e te engrandecerá
E no fim tudo que ela procurará é aninhar-se no peito protetor do amado.
E sentir que seu lugar sempre foi ali.

Nenhum comentário:

Postar um comentário