26 dezembro 2011

Marcas



Há coisas que passam
que fazem História
E que deixam rastros
Na nossa memória.
Capítulos soltos
De uma jornada,
Marcas que ficam
No meio da estrada.


Lacunas Formadas
Escondem a solução,
Pessoas que vêm,
Pessoas que vão.
Situações vividas,
Algumas incompreendidas,
Marcas do coração,
São marcas do coração,


Deixa Ele tocar nas suas marcas,
Deixa Ele tocar,
vai fazer tão bem.
Deixa Ele tocar nas suas marcas,
Deixa Ele tocar.


Você diz que não tem nada a perder,
Mas perde todo o seu tempo tentando esquecer.
Você finge estar por cima,
Afogando seus problemas
na sua rotina.


Os seus olhos já estão cansados
De chorar as mesmas lágrimas,
Ficar carregando chagas
Que podem ser curadas.
Carregando Chagas
Que podem ser curadas.


Existe alguém...
p.s. Música de Hélvio Sodré, indicada pelo meu amigo da madrugada Glauber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário