31 janeiro 2011

Uma alma perturbada


 Tumblr_le44aiawyr1qdnngvo1_500_large

"Ando aflito... sob o peso dos teus terrores, estou desorientado." Salmo 88:15
    Há momentos em que as palavras refletem angústias profundas.
Poderíamos exprimir diante de Deus nossa frieza, dor, desespero, revolta? 
Os salmos fazem isto.Nem sempre conhecemos os motivos, a dor e a revolta por trás  de certos salmos. Pode ser uma forma poética  de expressar o clamor do povo de Deus. Pela  inspiração do Espírito  Santo, eles traduzem a angústia dos marginalizados, dos necessitados de todos os tempos e lugares. Será que os filhos de Deus chegam a este ponto? As pessoas de fé sentem-se assim tão abandonados? Sim. Estas palavras foram registradas por estes mesmos motivos. Por meio delas, temos o privilégio e a liberdade de expressar a Deus nossa dor mais profunda.
    Um jovem pai, com câncer, me surpreendeu um dia me pedindo para ler este salmo com ele: "ando aflito e prestes a expirar, sob o peso dos teus terrores, estou desorientado." Eu mal consegui ler. No entanto, quando terminei, ele disse: Que terríveis palavras, mais é assim que me sinto hoje; eu apenas precisava de liberdade de dizer isto a Deus. Após compartilharmos a leitura, reafirmamos nossa crença de que Deus está sempre conosco, mesmo quando a tragédia nos abate e não conseguimos ver uma saída, mesmo quando a vida parece triste e sombria.
Pense. Só podemos dizer que alguém tem fé genuína quando enfrenta uma tragédia e continua a crer.


Um comentário: