31 maio 2012

Queres viver? Qual o tamanho do teu amor?

03d20998fab66eababbca21774521517_large

(...) deixemos então as pessoas viverem o que tem pra viver, pois é melhor morrer de amor do que morrer sem amar.
O amor é sem medidas, desmedido por natureza. Amamos sofrer e sofremos amando, não podemos escolher, pois é um sentimento autônomo que  nos conduz enquanto toma conta, como um todo, de nosso corpo e mente. Amar é sofrer... já disse o poeta.
Esse poeta é bem maluquinho jogou o amor no meio da fogueira e eu fui lá e me queimei porque sou menina teimosa, menina louca por aventuras. Aventura?? O que é uma aventura? Apenas sair do cotidiano e escolher outro caminho? Ou apenas optar por não ser convencional e arriscar? Se for eu quero. Quero porque dói, dói ser convencional. Porque eu me perco e esqueço de quem sou. Esqueço do que posso ser. Então pela lógica preciso deste amor porque ele me faz ser quem eu sou.
Seja quem você é: Mas quem é você? Você é mais um que precisa de tal amor pra sentir-se vivo? Então não es diferente, es igual a todos. Talvez o destino diferencie algo... aprenda a guardar e doar tal amor... talvez isso ajude a diferenciar algo. Aumente o fluxo sanguíneo nos músculos, acelere os batimentos cardíacos, sinta a adrenalina que o amor possui. Não é apenas uma questão de sofrer. Talvez de pontos de vista... 

"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música." Friedrich Nietzsche

Nenhum comentário:

Postar um comentário