11 maio 2011

#173


Ora sei o que quero,
ora quero o que não sei.
Meu corpo espera
pelo rompimento
inevitável
na solidão
de um casulo apertado,
mas meu pensamento,
esse já se perde de vista
no céu.





p.s.Foi amor a primeira vista quando li essas palavras, e olha que faz um bom tempo. (9.outubro.2009) E a imagem sempre me fascinou. poesia torta

Nenhum comentário:

Postar um comentário