07 novembro 2011

Revolta

Scaled_large

Dias de cimento e pedras. Pés descalços e mãos feridas. Bifurcações. Escuridão. Estrelas onde estão? Minha linda aurora perdida. Quero novamente meus olhos brilhantes. Como grandes máquinas refletidoras de todas as luzes e cores. Mesmo sabendo que em algum momento o medo invadirá meu coração. O ouvido não ouvirá. A boca se fechará. Para que não seja ela o caminho torto por onde entre o perigo escuro. Vento frio e chuva fiquem lá fora. Inalcançáveis. Para que os olhos. Pés. Coração. Prossigam da mesma forma que prossegue a lua. Da mesma forma que digo: Descanse em Paz.

p.s. Não tente entender isso. É muita revolta que não consigo expressar com palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário