29 agosto 2011

Batman


Visto-me, saio de casa. E agi idiotamente por ai. Eu sorri. Eu silenciei. Duvidei e até me encantei. Falei coisas boas. Dialoguei assuntos ridículos e engraçados. Perguntas e respostas. Agindo em meu devaneio. Estraguei tudo. Senti prazer. Quis até chorar. Fugir e até mesmo ficar pra sempre. Aproveitar ou se esquivar das armadilhas. Não, não são de amor. O amor deixa pra depois do sossego. O banho deixa pra depois do desassossego. E onde fica a ressaca moral nisso tudo? Quando volto pra casa e o mundo parece girar somente a minha volta. Individualismo que me mata na madrugada viva. Respirando lentamente. Batimentos psicopatas. Nem o Batman conseguira deter-me.



Um comentário:

  1. Ah, seus textos me fazem viajar!
    amei o texto, e a foto ta divina :)

    ResponderExcluir