05 agosto 2011

Sem luzes


Nesta rua escura encontra-se minha solidão. Meus passos são lentos e leves. Não estou procurando nada, não procuro ninguém. E esse é o momento de não querer nada, apenas respirar sonhos. Minha mente chora despercebida e suas lágrimas caem no meu coração. Os carros passam e não mais me socorrem, estou sozinha nesta cidade sem luzes. Nada está mudando, não consigo cansar dessa situação, não consigo encontrar meu sorriso. O furacão aproxima-se e não tenho onde apoiar-me. Não peço socorro, quero apenas que volte pra mim.


Um comentário: