23 agosto 2010

gaiola de pensamentos"


Imagina eu, 
presa na gaiola dos pensamentos.
Meu sorriso, 
até ti vai como uma videoconferência.
Minhas asas,
 não querem ficar inertes à tudo isso.
Mas também não procuram 
singularidade
Nada de caracteres, imagens virtuais.
Quero dizer-te.
 A minha voz nos teus ouvidos.
Quero a sinceridade do encontro de olhares.
A espontaneidade da presença física.
Não permito que me leias. 

Venha e ouve-me.
E toca-me
 E depois fala-me
o que sempre sonhei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário